CONSULTAS

Um check-up bem feito é um fator importante para uma vida saudável

PROCEDIMENTOS

Audiometria, Holter, ECG, MAPA, e Preventivo Ginecológico são alguns dos procedimentos realizados

IMAGENS

Mais segurança e agilidade através dos exames de imagem com visualização 3D

LABORATÓRIO

Primeiro laboratório da região a dispor de cerficado ISO9001:2008

A · C · D · E · F · G · H · I · L · P · S · T · U

Ferro – Urina 24H

O que é?

Diagnóstico diferencial de anemias; diagnóstico de hemocromatose e hemosiderose. O ferro é um elemento essencial na manutenção da homeostase orgânica.

A maioria do ferro corporal está ligada à porção heme da hemoglobina, bem como mioglobina, algumas enzimas que contém heme e outras proteínas que contém ferro.

Uma porção importante do ferro está contida na ferritina e hemossiderina (principalmente na medula óssea, baço e fígado).

Sua manutenção no organismo depende de etapas diversas de absorção, transporte, metabolismo e perda, em um complexo mecanismo de equilíbrio. Suas principais funções estão relacionadas à ligação com o oxigênio na hemoglobina, e outros heme-pigmentos. Outras funções estão associadas à condição de cofator enzimático e processos oxidativos.

Sua avaliação é mais bem realizada em conjunto com dados clínicos e outras determinações laboratoriais como TIBC, ferritina, IST e outras.

A seguir, alguns perfis patológicos associados ao ferro: – deficiência de ferro sem complicações (TIBC elevado, ferro diminuído, IST diminuído, ferritina diminuída, hemácias microcíticas e hipocrômicas); – anemia de doença crônica (TIBC diminuído ou normal, ferro diminuído, IST baixo ou normal, ferritina variável, na condição de marcador de fase aguda); – anemia sideroblástica (TIBC normal ou diminuído, ferro normal, saturação elevada); – anemia hemolítica (TIBC normal ou diminuído, ferro elevado, saturação elevada); – hemocromatose (TIBC variável, ferro elevado, saturação elevada, ferritina elevada); – depleção protéica (TIBC diminuído, ferro normal ou diminuído, ferritina variável); – doença hepática (TIBC variável, ferro elevado, ferritina elevada); – insuficiência renal com diálise (monitoramento difícil, resultados variáveis, dependentes especialmente da reposição de ferro parenteral e eritroproteína).

Valores aumentados: hemosiderose, anemias hemolíticas, hepatites, necrose hepática aguda, hemocromatose, intoxicação com ferro, transfusões sanguíneas. Valores aumentados (TIBC): deficiência de ferro, uso de contraceptivos orais, gravidez.

Valores diminuídos: deficiência dietética de ferro, perda sanguínea crônica, defeitos na absorção entérica do ferro, processos inflamatórios crônicos ou agudos. Valores diminuídos (TIBC): hipoproteinemia, estados inflamatórios diversos.

Veja como é realizado seu exame. Clique aqui.

Outros Nomes

Instruções

Agendamento

Este exame não necessita agendamento

Prazo de Entrega

25 dias

Contra-indicações

Este exame não possui contra-indicações

Imagens

Nenhuma imagem para este exame

Últimas do Blog

Mitos, verdades e dicas de alimentação para diabéticos

Uma dieta deve variar de acordo com o quadro de cada pessoa, isso também ocorre com pessoas diabéticas. Existem mu...

Continuar Lendo »

Remédio para pressão alta ajuda a prevenir demência, diz estudo

Um estudo realizado entre 774 homens sugere que a ingestA?o de betabloqueadores pode reduzir o risco de demA?ncia. O med...

Continuar Lendo »

Casca de romã previne o mal de Alzheimer, mostram pesquisas da USP

Uma pesquisa realizada na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da Universidade de SA?o Paulo, em Pira...

Continuar Lendo »
Agendamento por Whatsapp